Museu Virtual Batista do Sertão

Pastor Jonathas Braga

Jonathas Braga nasceu em 8 de maio de 1908, de pais congregacionais. Criado no Evangelho, não pode determinar com precisão quando se converteu, mas foi batizado em 20 de maio de 1928, na Igreja Batista de Areias, na capital pernambucana. Logo depois se sentiu chamado para o Ministério, mas só pode iniciar seus estudos em 1935, quando foi para o Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil e em 27 de novembro de 1942 obteve o grau de Bacharel em Teologia. Em 1955 obteve o bacharelado em línguas neolatinas na Faculdade de Filosofia do Recife e em 1956 a licenciatura. Exerceu a cátedra em português, francês e latim em vários colégios de Pernambuco e em 1965, tornou-se membro da Academia Evangélica de Letras. A consagração ao Ministério se deu em 20 de março de1939 por solicitação da Igreja Batista de Lagoa do carro, Carpina, no estado de Pernambuco. Em Carpina ficou até 1940 (dois anos); de 1940 a 1945, pastoreou Tejipió; em 1942, pastoreou Calvário, apenas três meses; de 05 de 05 de 1943 a 29 de 09 de 1946, pastoreou a Igreja Batista de Cabrobó no Sertão do São Francisco pernambucano; de 1945 a 1947 pastoreou Sapucaia; de 1946 a 1948, Avenida Liberdade; de 1949 a 1954, Sucupira; Vicência, de 1948 a 1951; a 2ª Igreja da Ponte dos Carvalhos, de 1955 a 1962, na 1ª de Pau d’Alho pastoreou também desde 1942. Todas as igrejas citadas localizadas em Pernambuco.

Casou-se em 2ª núpcias em 1941, com Dona Áquila de Souza Braga e com ela teve 12 filhos, além de mais dois do primeiro casamento.

Em 1925 Jonathas Braga cursando o 3º ano da Escola Normal de Pernambuco, fez amizade com um bedel, que era membro da igreja Presbiteriana. Foi através desse crente que veio a conhecer o Jornal presbiteriano “o Norte Evangélico”. Nesse Jornal foi publicado seu primeiro poema em dezembro de 1925. Abriu-se a porta da imprensa evangélica; muitos foram os poemas publicados nesse jornal e outros. Em 1926 começou a colaborar no “Correio Doutrinal”, Jornal dirigido pelo missionário W. C. Taylor. Seus primeiros trabalhos poéticos foram restritamente bíblicos. Só em 1932 começa a colaborar com o Jornal Batista, o fazendo por mais de quarenta anos. Destacam-se entre outros, os livros: “O poema da vida” e “A nova alegria”, publicando-os em 1942. Logo depois publicou: “O suave convite” (1948); “O caminho da Cruz” (1949); “A canção do Senhor em terra estranha” (1953); “A estrela de Belém” (1957); “O milagre do amor” (1969); “O cântaro junto à fonte” (1971) e “Crianças em festa” ((1975); ainda após 1975, publicou: “A estrela de Belém” (3ª edição); “A linda história de Jesus” e “Meu canto de humildade”. O Pastor Jonathas Braga, faleceu em 7 de maio de 1978, deixando uma lacuna impreenchível na Denominação Batista de Pernambuco.

Biografia enviada para o museu pela família do Pastor Jonathas Braga, com alguns dados acrescentados por Eliam S. Guimarães.

Desenvolvido por   LeoMiranda.com