Batistas Pioneiros

Clique nas fotos para ampliar.
Maria Batista de Freitas (Marocas), primeiro fruto do trabalho do missionário Eurico A. Nelson em Floriano (PI), batizado por ele em 1908, juntamente com os irmãos, Manoel Dias de Freitas, Célia Freitas e Adelina Batista da Cunha, todos membros fundadores da igreja em 1914.

Extraído do livro de:

Brito, Itamar Sousa. História dos Batistas no Piauí-1904-2004-Um Século de Lutas e Vitórias. Rio de Janeiro: JUERP, 2003,p.71-78.
Manoel José da Silva (Pai Mané) e Joana Maria da Conceição (Mãe Joana), como eram carinhosamente chamados, foram os primeiros crentes fundadores, em 1943, da Congregação e Igreja Batista de Espinheiro em Abaré (BA).
João Batista da Silva (o 3º em pé, da esquerda para a direita) e Ana Barbosa dos Santos (na cadeira de rodas), pioneiros da Igreja Batista de Espinheiro e da Primeira Igreja Batista em Ibó, Distrito de Abaré (BA).
João Nunes de Oliveira, primeiro crente de Paulo Afonso (BA). Na sua casa, foi organizada, em 1949, a Congregação Batista de Paulo Afonso (BA).
Ariston Simões de Paiva e sua esposa Maria Nunes Paiva, pioneiros de Abaré (BA), membros fundadores em 1990 da Congregação Batista de Riacho do Mato.
José Pereira da Silva, crente pioneiro de Abaré no Sertão baiano.
Carmina Alves Torres, primeira crente de Cabrobó (PE) e uma das fundadoras da Igreja Batista em 1935, na localidade de Carreiro de Pedras.
Alexandre Caló, membro fundador da Igreja Batista de Cabrobó em 1935, que com sua grande família, contribuiu muito para o crescimento do Evangelho no município. Outros pioneiros fundadores como o diácono Rubéns de Carvalho, Herminia F. de Sá, Adalgisa Coelho, Carmina Torres, Maria Ramos e Osmina Santos, entre outros, também, com suas famílias, foram muito importantes para a Causa de Jesus Cristo.
Maria Freire Ramos. Batista pioneira de Cabrobó (Pe). Fundadora da igreja em 1935.
Florença Maria da Silva, batista pioneira de Cabrobó (PE). No auge dos seus 96 anos, ainda muito lúcida, continua firme na fé.
Djanira Viana, batista pioneira de Petrolina. A irmã Djanira foi membro refundador da igreja em 1947, juntamente com os irmãos: Julio Gomes, Isaura Gomes, Adonias S. Carvalho, José Martins, José Rodrigues, Cícero Luiz, Rosa Santos, Joel Batista, Jorge Dias, Jacy Lima, Josefa R. Rios, Josefina T. Lima, Lina Silva, Antonia Rosa, João Gualberto, Joana N. Batista, Manoel Neri e Francisco R.Santos.

A Igreja Batista em Petrolina fundou em 1949 sua primeira congregação, localizada no povoado de Pau-Ferro. No período de funcionamento, a congregação foi coordenada pelo irmão Joel Batista que enfrentou grandes desafios. Ali, o padre Américo por várias vezes estimulou que irmãos fossem apedrejados por fiéis católicos, entre os perseguidos estavam a irmã Djanira Viana, pioneira da igreja, e outros crentes que visitavam Pau-Ferro.

Extraído do livro de:

Araújo Emanuel Alírio. Celebrando o Senhor da Nossa História. Petrolina: Gráfica e Editora Franciscana, 2007, p. 35, 42 -45.
João Gomes Jurubeba e Floriza Alves Jurubeba. Primeiros convertidos em Vila Bela, atual Serra Talhada (PE), batizados pelo Pr. José Jacinto em 27/05/1934. Ele, ainda jovem, alistou-se na Policia Militar e lutou com Lampião e seus cangaceiros, terminado os combates em 1931.
Foi evangelizado, primeiramente, por um pintor, quando estava na prisão e, depois, em Sítios Novos, pelo missionário Eduardo.

Extraído do livro de:
Gomes, Aparecida M.A. Cavalcanti. Tempo de Celebrar. Serra Talhada: Gráfica Ponto Final, 2007, p. 14, 96-97.
Luiz de Souza Nogueira e Auta Gomes Nogueira Batistas pioneiros, primeiros convertidos em Vila Bela, atual Serra Talhada (PE), batizados pelo Pr. José Jacinto em 27/05/1934.

Extraído do livro de:
Gomes, Aparecida M.A. Cavalcanti. Tempo de Celebrar. Serra Talhada: Gráfica Ponto Final, 2007, p. 14, 98-99.
David Jurubeba e Margarida Jurubeba. Pioneiros fundadores da Igreja Batista em Serra Talhada (PE). Ela entregou a sua vida para Jesus em 1931, através da pregação do missionário L. L. Jonhson, quando o mesmo chegou a cavalo em visita a Floresta (PE), onde residiam. Apesar das perseguições do pároco local, David hospedou o missionário e permitiu a pregação do evangelho em sua casa.

Extraído do livro de:
Gomes, Aparecida M.A. Cavalcanti. Tempo de Celebrar. Serra Talhada: Gráfica Ponto Final, 2007, p. 100-101.
Alice Lopes de Lima, batista pioneira de Triunfo (PE). Pioneira dos pioneiros, a história dos batistas em Triunfo começou com a irmã Alice. Batalhadora, esta grande serva de Deus, ainda ajudou a fundar a Igreja Batista Central de Ibura, no Recife, em 1969.
Noême Lopes de Souza, batista pioneira de Triunfo (PE).
Tereza de Brito, batista pioneira de Juazeiro (BA) da Igreja Batista Betel.
Marcelino Rodrigues. Batista pioneiro de Juazeiro (BA), da Igreja Batista Betel.
Manuel Rodrigues.
Batista pioneiro de Juazeiro (BA), da Igreja Batista Betel.
Elvira Lopes da Silva, batista pioneira de Salgueiro (PE).
Elvira investiu nos estudos para servir a Deus onde Ele a quisesse. Formou-se em Pedagogia Religiosa e Educação Cristã em 1957 no então ETC (hoje, SEC). Após este curso, ela estudou Psicologia Clinica, Filosofia, e Teologia Dogmática Pastoral na UNICAP. Fez pós- graduação em “Inovación em los Sistemas Educativos”- Orientação Educacional e Psicologia do Comportamento Social - e Curso de Cultura e conhecimentos gerais do Primeiro Mundo, em Madrid, Espanha, além de outros na Inglaterra e Portugal.
Elvira, entre os vários cargos que ocupou, ensinou Educação Cristã em muitas igrejas do nordeste e sudeste do país. Foi professora no Colégio Batista de Teresina, secretária e tesoureira da Missão Batista do Piauí e secretária da Sociedade de Moças da UFM do Piauí. Foi diretora Pedagógica do curso primário do CAB, diretora do CAB alagoano e Diretora Administrativa do Hospital Evangélico do Recife.
Augusto de Oliveira.
Primeiro crente de Orocó (PE).
Helena Canário do Nascimento e Antonio Arnaldo do Nascimento. Primeiro casal crente batista de Pedra Branca, Distrito de Curaçá (BA), fundadores da Igreja Batista em 1956.
Urbano Barbosa e Enezina Barbosa. Segundo casal crente batista de Pedra Branca, Distrito de Curaçá (BA), fundadores da Igreja Batista em 1956.
Ivonise Vasti Pessoa dos Santos. Uma das professoras pioneiras do Sertão de Pernambuco, formada pela Escola de Trabalhadoras Cristã (ECT), hoje Seminário de Educadoras Cristãs (Recife-PE), foi enviada na década de 50 como professora pela junta das Missões Nacionais para implantação de uma escola primária coordenada pela Igreja Batista de Petrolina. O Instituto Batista Petrolinense por diversas ocasiões foi atacado por vândalos que atiravam fezes dentro das salas de aula, tristes episódios de perseguição aos crentes. Sua dedicação e competência no entanto, extrapolaram o ambiente eclesiástico, tendo exercido docência em várias escolas mantidas pelo Estado e na Faculdade de Formação de Professores de Petrolina (FFPP).

Extraído do livro de:

Emanuel A. de Araújo, Celebrando o Senhor da Nossa História. Petrolina-Pe: Gráfica e Editora Franciscana, 2007.p.52.
Mensageiros da Convenção Batista Sertaneja realizada em julho de 1949 em Corrente (PI).Participaram da convenção, 60 mensageiros representantes de sete igrejas da região, inclusive, do interior da Bahia. Dentre outros obreiros, estavam presentes o Dr. John Mein e sua esposa, a missionária Mildred Mein. Foram eleitos Presidente da Convenção o Pastor Guarabira da cidade de Barra, na Bahia e como Secretário de uma Junta Executiva Pr. Elton Johnson.

Extraído do livro de:

Brito, Itamar Sousa. História dos Batistas no Piauí-1904-2004-Um Século de Lutas e Vitórias. Rio de Janeiro: JUERP, 2003,p.205.
Aurora Maria da Conceição. A irmã Aurora foi fundadora em 1948 da igreja batista em Cajazeiras no sertão da Paraíba. Irmã Aurora sofreu muitas perseguições por ser uma crente em Jesus Cristo. A maior delas, do seu próprio marido, que a perseguiu constantemente enquanto viveu, culminando por deixá-la por outra mulher. Aurora sofreu muito, mais nunca vacilou e nem deixou de professar a sua fé, apesar das perseguições das pessoas e do seu marido.
Neci Maria de Morais, pioneira, fundadora em 1948 da Igreja Batista em Gravatá (PB), distrito de São João do Rio do Peixe, sertão da Paraíba.
Zumira Pires Morais, Antonia Maria de Morais e Joaquim Pires de Morais (da esquerda para a direita). Pioneiros, fundadores em 1948 da Igreja Batista em Gravatá (PB), distrito do município de São João do Rio do Peixe (PB).
Irmã Joaquina, como era conhecida, foi pioneira da Congregação Batista em Granito no sertão de Pernambuco.
Primeiros membros da Igreja Batista de Currais Novos, sertão do Rio Grande do Norte - 1953.

Pesquisa realizada por Melquisedeque C. Rangel.
Primeiro batismo da Igreja Batista Fundamentalista Regular de Currais Novos (RN), em 1972.

Na foto, Pr. Benjamim Petterson, primeiro à esquerda. Pesquisa realizada por Melquisedeque C. Rangel.
Familia do Pr. Benjamim Petterson, pioneiro fundador da Igreja Batista Fundamentalista Regular de Currais Novos (RN) em 1972.

Pesquisa realizada por Melquisedeque C. Rangel.
Pastor Luiz Cipriano Gurgel, pioneiro no sertão do Rio Grande do Norte, Pr. Luiz construiu o templo da Igreja Batista de Currais Novos (RN), em 1953.

Pesquisa realizada por Melquisedeque C. Rangel
Irmã Maria Menezes, uma vida dedicada à família, ao fazer missões e ao ensino.

Nascida em 29 de setembro de 1933 na cidade de Corrente, aceitou a Cristo Jesus em 1946 com apenas 13 anos na influente Igreja Batista de Corrente. Andou muito a cavalo para ouvir ou para anunciar as “boas novas”. Com brilhantismo estudou no IBC (Instituto Batista Correntino). Mulher de letras exerceu a mais nobre das profissões, foi professora, durante 40 anos. Desde a sua conversão, fazer missões foi seu forte. Passou pelas cidades de Recife (PE), Ibotirama e Barra (BA), Wanderlândia (TO), Pirapora (MG), Redenção (PA) e por fim , chegou com a família em Bom Jesus (PI) no início dos anos 1980. Irmã Maria era um forte pilar no ministério pastoral do seu esposo - Pastor Menezes.

O legado por ela deixado foi grande. Irmã Maria foi uma das fundadoras do Colégio Agrícola de Bom Jesus, a principal escola da região. Em Cristino Castro, coordenou junto com seu esposo (Pastor Menezes) a construção do templo da Igreja Batista dessa cidade, localizado na rua João Falcão, no início dos anos 1980. Incansável no fazer missões, o casal dava muita assistência nas cidades da região de Bom Jesus (Cristino Castro, Santa Luz, Redenção e Palmeira). Mulher de visão, acreditava no futuro, por isso investia muito na evangelização e no ensino para crianças.

Irmã Maria Faleceu aos 77 anos, deixando três filhos.

Pesquisa realizada por Calebe Temporal, Blog Catinga de Porco.
Irmã Adelina Barbosa Reis (78 anos)

Pioneira da Igreja Batista em Pedra Branca, Distrito de Curaçá-Ba, batizada em 1957 ou 1959 pelo Pr. João Camilo.
Antonio Gomes - Tonheiro

Templo da Igreja Batista de Tupanaci, Distrito de Mirandiba, sertão de Pernambuco,onde o pioneiro Antonio Gomes-Tonheiro foi batizado em 1945.
Desenvolvido por   LeoMiranda.com